Casa das Artes reabre nesta terça-feira ao público

Casa das Artes reabre nesta terça-feira ao público

Publicado em 17/12/2018 - Editado em 18/12/2018
Parede de tijolos foi conservada durante a restauração
Crédito
Pedro H. Tesch / Secult

Um espaço que faz parte de história cultural de Novo Hamburgo volta a ter vida. Reinaugura nesta terça-feira, 18, às 19h, a Casa das Artes, depois de passar por um processo de restauração e décadas de interdição.

Localizado na Avenida Primeiro de Março -59, próximo ao paradão no Centro, o prédio restaurado abriga agora uma sala de exposições com 170 m² e um auditório multiuso, com capacidade para 130 pessoas, para apresentações de teatro, música, saraus literários, seminários, oficinas e cursos temáticos. O espaço também contará com uma cafeteria e possui uma sala de reuniões. Ainda, foram renovados os sanitários, recepção, camarins e os equipamentos cenotécnicos e o mobiliário.

“É a coroação de um ano bastante significativo da cultura local, quando se qualifica e se consegue viabilizar o núcleo de orquestras, conquista-se o recurso para fazer uma grande política audiovisual e, agora, se entrega este espaço, um ambiente de alto nível, que corresponde à expectativa do setor artístico-cultural da cidade e da comunidade”, comemora o secretário da Cultura de Novo Hamburgo, Ralfe Cardoso.

Tombado pelo Município há cerca de vinte anos, o histórico prédio cultural contribuirá para a preservação da identidade e a memória cultural da região e do Estado. A Casa das Artes de Novo Hamburgo representa uma alternativa importante para realização de espetáculos e exposições de pequeno e médio porte, oferecendo a artistas de grupos locais e regionais uma opção qualificada para exibição de seus trabalhos e troca de experiências e conhecimento.

Iniciada em junho de 2016, a obra de restauração e revitalização do antigo prédio da SEMEC II têm o patrocínio da RGE, financiamento do Pró-cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura do Estado, apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado – IPHAE, realização da Prefeitura de Novo Hamburgo e planejamento e gestão das empresas Lahtu Sensu Administração Cultural e Cida Cultural.

Artista Cláudia Sperb abre o espaço de exposições

A artista hamburguenses Cláudia Sperb estreia o novo espaço de exposição do município com a mostra “30 anos de Paixão - Xilogravuras de Cláudia Sperb”. Uma retrospectiva que transita por quatro fases denotando unidade na linguagem gráfico formal, com mudanças temáticas, crescente detalhamento e refinamento técnico. A obra fala-nos do vigor da criação, dos fluxos contínuos da natureza em seus ritmos e ciclos, dos mitos que sintetizam complexidades através de signos plasmados em grandes matrizes, gravadas pela vontade pacienciosa e amorosa de quem imprime infinitas linhas, ao infinito. A curadoria é de Rosana Krug, mestre do Curso de Artes Visuais da Universidade Feevale. A exposição ficará em cartaz até o dia 28 de fevereiro de 2019.

Auditório Kinho Nazário

Além da abertura oficial e o lançamento da exposição, a cerimônia de inauguração reserva uma homenagem a José Carlos Nazário, carinhosamente conhecido, Kinho Nazário, que dá nome ao novo auditório.

Nascido em 04 de junho de 1960, Kinho Nazário, iniciou sua vida artística cedo. Na cena teatral de Novo Hamburgo, Kinho representava a vanguarda. Participou da gênese de várias iniciativas que, anos depois, deram origem a tradicionais grupos de teatro da cidade, e era participante ativo nos festivais e movimentos culturais, escrevendo dezenas de comédias e dramas. Foi professor de teatro da rede municipal de educação de Novo Hamburgo e idealizador do FESTEM- Festival de Teatro das Escolas Municipais, movimento que reunia centenas de crianças e jovens em torno da arte cênica.

Depois da homenagem, o auditório recebe o primeiro espetáculo com a peça “As cinco pontas de uma estrela torta”, de Maurício Fülber. Encenado pela primeira vez em 2014, a apresentação poética é construída a partir de um ambiente representativo do inconsciente da protagonista, Savine, em três fases de sua vida: a infância, a adolescência e a maturidade. Aos 10 anos, acompanhada de seu amigo imaginário e ursinho de pelúcia, Dante, vê todos os seus sonhos ganharem força enquanto conversa sobre ciência e filosofia antes de ir dormir. Aos 17 anos, vive seu primeiro amor com um rapaz que a instiga a criar histórias mágicas de mundos impossíveis. Chegando aos 29, se depara com as insatisfações e amarguras de suas escolhas pessoais e profissionais, decantando seu lado mais sombrio no palco.

História da Casa

A história desta casa inicia como residência da família Stoltemberg, ainda no início do século XX, abrigando posteriormente a farmácia de Léo João Campani. Em 1944, o espaço foi utilizado pela entidade “Tiro de Guerra 251”, que formava atiradores para o Exército. No ano de 1950, o proprietário Léo Campani e sua esposa, Dona Marieta, doaram o imóvel ao município, com a condição que fosse usado “para instituição pública”, constante em lei 66, de 1º de julho de 1950.

Desde então, o espaço respirou arte: Emilia Margret Sauer e sua irmã, Elisabetha, instalaram no local sua escola de música, a qual evoluiu para um Instituto de Belas Artes, reconhecido em 1968 como o primeiro Curso Superior de Novo Hamburgo, a partir do qual foi viabilizado o surgimento do que hoje é a Universidade Feevale. Depois, veio a SEMEC e a SEMEC II – muitas apresentações de artes, músicas, danças e teatro ocorreram ao longo dos anos.

Cronologia das obras de restauração

>>> 2009 <<<

- Acontecem as primeiras conversações entre os parceiros institucionais – RGE Sul, então AES Sul, Cida Cultural, Lahtu Sensu e PMNH - para a realização de um projeto de restauração de patrimônio cultural na cidade, dando seguimento aos investimentos feitos pela empresa nesta área da cultura no estado.

- A Secretaria de Cultura de Novo Hamburgo elege a Casa das Artes – SEMEC II como imóvel objeto do projeto.

>>> 2010 a 2013 <<<

- A PMNH assume a elaboração dos projetos de arquitetura e complementares

- PPCI, estrutural, climatização, elétrico, hidráulico, com supervisão do IPHAE/RS.

- É definido o plano de necessidades do projeto, que considerou o histórico do espaço e a demanda por equipamento cultural de médio porte do município.

>>> 2013 <<<

- É contratada assessoria especializada para definição do projeto cenotécnico.

- Os orçamentos são finalizados.

- O projeto cultural é protocolado no Pró- cultura/RS em 13/11/2013.

>>> 2014 a 2015 <<<

- O projeto é aprovado integralmente no Pró- cultura/RS em 22/05/2014.

- Trâmites da Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo para contratação da contrapartida obrigatória ao projeto.

- Indisponibilidade de créditos do Sistema Pró- Cultura para compensação do patrocinador, que ensejou o atraso nas contratações.

>>> 2015 a 2016 <<<

- 16/07/15: Firmado o contrato com o patrocinador para realização do projeto.

- 28/04/2016: Firmado o contrato com a Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo relativo à̀ contrapartida financeira municipal ao projeto, conforme estabelecido pela Lei estadual de Incentivo à Cultura.

>>> 2016 <<<

- É criada a marca do projeto.

- 02/07: O projeto é lançado com o início das obras.

>>> 2016 a 2018 <<<

- Execução das obras de junho de 2016 a agosto de 2018.

- Aquisição e instalação de equipamentos cenotécnicos e mobiliário dezembro de 2016 a julho de 2018.

- Última vistoria dos bombeiros e da secretaria de obras do município para liberação final.

- Desenvolvimento de materiais gráficos para a reinauguração.

- Reinauguração em 18 de dezembro de 2018.

FICHA TÉCNICA: Projeto CASA DAS ARTES DE NOVO HAMBURGO – SEMEC II

Valor Total do Projeto: R$ 4.139.178,30

Financiamento do Pró-cultura RS LIC / Patrocínio RGE Sul: R$ 3.725.076,47

Contrapartida da Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo: R$ 414.101,83

Planejamento e Gestão: Lahtu Sensu Administração Cultural e Cida Cultural

Projeto do Restauro: Arq. Hannelore Roeben Tessmer - CAU A6718-0

Execução das Obras: Arquium Construções e Restauro Ltda. e Edegar Bittencourt da Luz

Apoio: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE/RS)

Realização: Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo

Patrocínio: RGE

Financiamento: Pró-cultura RS LIC – Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer – Governo do Estado do RS.

Galeria da notícia