Grafites dos internos do Case podem ser conferidos até dia 24 no Espaço Albano Hartz

Grafites dos internos do Case podem ser conferidos até dia 24 no Espaço Albano Hartz

Publicado em 21/05/2019 - Editado em 27/05/2019
Espaço Cultural Albano Hartz fica no Calçadão Osvaldo Cruz
Crédito
Pedro H. Tesch/ SECULT

A mostra “Minha vida, minha história”, que apresenta trabalhos em grafite feitos pelos internos do Centro Socioeducativo de Novo Hamburgo (Case), pode ser visitada até o dia 24 deste mês no Espaço Cultural Albano Hartz (no Calçadão Osvaldo Cruz). A exposição foi aberta no último dia 6 e faz parte da oficina de Hip-Hop que está em execução pela Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo (PMNH), pelo Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI).

Na abertura, as luzes iluminavam a entrada do Espaço Cultural e um grafite à disposição convidava os visitantes a escrever seu nome como uma forma de sentir-se parte do projeto. Para o secretário de Cultura de Novo Hamburgo, Ralfe Cardoso, é muito importante a realização desse trabalho feito com esses jovens em um espaço tão especial para a cidade. Já o secretário municipal de Segurança, general Roberto Jughton, enfatizou como é importante a oportunidade dada a eles. "É bonito ver todos os setores trabalhando em conjunto em prol desse projeto. Com isso vamos construindo um conceito", finalizou.

A diretora do Case, Claudia Redine Pattel, ressaltou o resultado da parceria entre Case, comunidade e Prefeitura. “É por meio dessas iniciativas que vamos conseguir incluir esses meninos na sociedade", disse.

A oficina tem o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e integra o componente de Prevenção à Violência.