Saúde Mental

Desde os anos 90, o município de Novo Hamburgo tem sido referência no contexto da Reforma Psiquiátrica, tanto pelo pioneirismo quanto pela complexidade da rede de atenção Psicossocial. No ano de 1989 foi inaugurada a Casa de Saúde Mental, tendo em vista tanto a necessidade de estruturar e qualificar a atenção à saúde mental desde o âmbito local, quanto a diminuição dos sofrimentos gerados pela instabilidade econômica do período. Este serviço surgiu sintonizado com as diretrizes da reforma psiquiátrica brasileira e por muitos anos foi o principal responsável pelo cuidado de crianças, adolescentes e adultos, com algum tipo de sofrimento mental, na cidade de Novo Hamburgo. Desde então, gestores, trabalhadores, usuários e familiares têm buscado construir uma variedade de serviços de saúde mental que possam atender a as necessidades da população.

A partir das proposições da política municipal de saúde mental (Novo Hamburgo, 2001) e da lei da reforma psiquiátrica (Brasil, 2001), foram criados o Centro de Atendimento a Crianças e Adolescentes - Saca aí Françoise Dolto (2002) e o Centro de Atenção a Usuários de Substâncias (CAUS), programa criado em 2002, nas dependências da Casa de Saúde Mental, tendo em vista a crescente demanda para o cuidado de pessoas com problemas decorrentes do uso de álcool e outras drogas.

Após advento da portaria 336/GM, de 30 de abril de 2002, que regulamenta o funcionamento dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) no âmbito do SUS, ocorreu uma mudança significativa no modelo de cuidado às pessoas com transtornos mentais. Os CAPS tornaram-se serviços fundamentais para atender a crise e evitar, o máximo possível, as internações psiquiátricas; promover ações de reabilitação psicossocial; dar suporte à atenção a saúde mental na rede básica; articular e coordenar o cuidado de modo corresponsável com os demais pontos de atenção da rede de atenção psicossocial. Em outras palavras, os CAPS passaram a ocupar uma posição estratégica para a reforma psiquiátrica brasileira.

Portanto, tendo em vista a necessidade de reorganização da atenção em saúde mental, o município de Novo Hamburgo, a partir de 2002, transformou seus serviços de saúde mental em CAPS. Atualmente, a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) em Novo Hamburgo é composta por:

I - ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE: Quarenta e quatro (44) Equipes de Estratégia de Saúde da Família em dezessete Unidades de Saúde da Família. Seis (06) Unidades Básicas de Saúde. Um (1) Consultório na Rua.

I - Atenção Básica em saúde, formada pelos seguintes pontos de atenção:

1) Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Saúde da Família;

a. Equipe de saúde mental no Primavera;

 

2) Equipe de atenção básica para populações específicas:

a. Equipe de Consultório na Rua;

 

II - Atenção Psicossocial Especializada, formada pelos seguintes pontos de atenção:

  1. Centros de Atenção Psicossocial
  1. CAPS adulto II (Centro, Canudos, Santo Afonso);
  2. CAPS infantil;
  3. CAPS álcool e drogas ;
  4. Equipes do CAPS infantil no território Canudos e Santo Afonso, Kephas e Primavera)

 

2) Ambulatório de Saúde Mental (AD e Adulto)

III - Atenção de Urgência e Emergência, formada pelos seguintes pontos de atenção:

1) SAMU 192;

2) UPA e PA;

3) Emergência do Hospital Municipal de Novo Hamburgo

 

IV - Atenção Residencial de caráter transitório, formada pelos seguintes pontos de atenção:

1) Unidade de Acolhimento Adulto;

2) Serviços de Atenção em Regime Residencial (Comunidades Terapêuticas).

 

V - Atenção Hospitalar, formada pelos seguintes pontos de atenção:

1) Hospital Municipal de Novo Hamburgo, serviço Hospitalar de Referência para Atenção às pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas;

2) Central de Regulação de Leitos do Estado do Rio Grande do Sul.

 

VI - Estratégias de Desinstitucionalização, formada pelos seguintes pontos de atenção:

1) Serviço Residencial Terapêutico Tipo II;

 

VII - Reabilitação Psicossocial.

1) Oficina de Geração de Renda

 

A rede de cuidados mais ampla é composta, entre outros, pelos seguintes serviços: CRAS, CREAS, Equipe Psicossocial e o Núcleo de Apoio Pedagógico (NAP) da Secretaria Municipal de Educação (SMED), o Conselho Tutelar, projeto TIPO ASSIM, projetos ligados à Primeira Infância e projetos ligados a secretaria de cultura (SECULT), esporte e Lazer (SMEL) e desenvolvimento Social (SDS) em parceria com diversos segmentos da comunidade, Centro de Atendimento Socio-Educativo, Viva mulher, Comunidades Terapêuticas, entidades filantrópicas que promovem projetos sociais de convivência, educação e geração de emprego, além das clínicas escolas das instituições de ensino superior locais, ligadas aos cursos de psicologia, que realizam, sobretudo, atendimento psicológico individual.

CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAIS (CAPS II)

1 -O que são os serviços?

Os CAPS são unidades de referência secundária (intermediárias) de saúde mental, com equipe multiprofissional e tem como missão tratar de forma intensiva os portadores de transtorno mental grave com idade superior a 18 anos, na sua comunidade, junto às suas famílias e promovendo a reabilitação psicossocial dos cronicamente comprometidos. Todos os CAPS trabalham em regime de porta aberta, com a função de acolhimento e tratamento dos pacientes. O usuário que procura o CAPS é acolhido e participa da elaboração de um Projeto Terapêutico Singular específico para as suas necessidades e demandas.

Esses serviços possuem uma equipe multiprofissional composta por médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, técnicos de enfermagem e oficineiros que avaliam o quadro do usuário e indicam o tratamento adequado para cada caso. A internação é indicada quando esgotadas todas as possibilidades terapêuticas disponíveis no CAPS, que também atua nos momentos de crise, nos estados agudos da dependência e de intenso sofrimento psíquico.

 

2. Quem pode solicitar os atendimentos?

Pessoas em situação de :

  • Risco de Suicídio / Homicídio SEM PLANOS;
  • Quadros Psicóticos, SEM RISCO DE MORTE. Presença de alucinações complexas (vê pessoas, seres sobrenaturais, animais, cenas, vozes, diálogos e críticas) e/ou delírio ( paciente é responsável pela destruição do mundo, alguém roubou todas suas posses, concepção exagerada da própria importância ou identidade). ;
  • Comprometimento na circulação: dificuldade de cuidar de si mesmo sem ajuda (higiene, alimentação, vestuário);
  • Dificuldades com o uso da medicação (não adesão ou uso inadequado);
  • Dificuldades graves na realização das atividades de lazer, educação e trabalho ou sem interesse atual nas mesmas;
  • Prejuízos graves no Repertório Social: Relações (podendo apresentar episódios de agressividade, conflitos conjugais intensos, com colegas e chefias, familiares, vizinhos), Isolamento, Timidez Excessiva, Ansiedade Intensa nas relações;
  • Tomada de Decisão: prejuízos graves na iniciativa, no julgamento em relação às questões cotidianas e na avaliação de consequências das ações.
  • Alterações graves no humor: Irritabilidade, Labilidade Afetiva (instabilidade, mudanças bruscas no tom emocional sem estímulo externo), Incongruência afetiva (expressando sentimento não correspondente à situação ou à fala), Severa redução no sentimento externalizado, sentimento exacerbado de tristeza, euforia (Intenso sentimento de grandeza), ansiedade Intensa,
  • Perturbações fisiológicas e comportamentais associadas ao Humor: insônia ou hipersonia, perda ou aumento brusco do apetite, libido diminuída ou aumentada, agitação psicomotora moderada, ou letargia.

 

3. Como posso acessar esse serviço?

Presencialmente nos CAPS ou com encaminhamentos da rede
 

4. Requisitos, Documentos e Informações para solicitar o serviço:

  • Cartão Nacional de Saúde (CNS) 
  • Guia de encaminhamento da saúde mental (se vier encaminhado pela rede)
  • Comprovante de endereço (se não vier com o encaminhamento da rede)

 

5. Existe algum custo?

O serviço faz parte do SUS, então é fornecido de forma gratuita.

 

6.Quanto tempo demora para ser atendido?

Serviço que atende de porta aberta, com acolhimento sem agenda. A pessoa somente terá que aguardar a disponibilidade do profissional referência do turno.

 

8- Qual o serviço mais próximo?

CAPS Centro

CAPS Canudos

CAPS Santo Afonso

  • CAPS CENTRO

Coordenação: Elizabete Dias Santos

Endereço: R. Joaquim Pedro Soares, 198 - Centro, Novo Hamburgo - RS, 93310-500

Telefone: 3593-9573

E-mail: dsmcapscentro@novohamburgo.rs.gov.br

Horário de Funcionamento: 8h às 17h (seg, terça, quinta e sexta)

Quarta-feira das 13h às 17h

Vínculo: FSNH

Área de abrangência: Rincão, Boa Saúde, Roselândia, Petrópolis, Centro, Operário, Guarani, Vila Rosa, Ouro Branco, Pátria Nova, Boa Vista, Rio Branco, Hamburgo Velho, São José, Kephas, Vila Diehl, Redentora, Vila Nova, Jardim Mauá, Rondônia.

Profissionais: 2 Psiquiatras, 2 Psicólogos, 1 Enfermeira, 1 Terapeuta Ocupacional, 3 Técnicos de Enfermagem, 1 Assistente Social.

Atividades desenvolvidas: Atendimento individual, atendimento grupal, atendimento familiar, visitas domiciliares, atividades de inserção social, oficinas terapêuticas, atividades socioculturais e esportivas, atividades externas, acompanhamento terapêutico.

 

  • CAPS CANUDOS

Coordenação: Rosane Fürst

Endereço: Av. Gen. Daltro Filho, 1660 - Hamburgo Velho, Novo Hamburgo - RS, 93540-188

Telefone: 3582-4206

E-mail: capscanudos@fsnh.net.br

Horário de Funcionamento: 8h à 17h (seg, terça, quarta e sexta)

Quinta -feira das 13h às 17h

Vínculo: FSNH

Área de abrangência: Canudos, São Jorge, Kraemer e Mundo Novo

Profissionais: 2 Psiquiatras, 3 Psicólogos, 1 Enfermeira, 1 Terapeuta Ocupacional, 2 Técnicos de Enfermagem, 1 Assistente Social, 1 Oficineiro.

Atividades desenvolvidas: Atendimento individual, atendimento grupal, atendimento familiar, visitas domiciliares, atividades de inserção social, oficinas terapêuticas, atividades socioculturais e esportivas, atividades externas, acompanhamento terapêutico.

 

  • CAPS SANTO AFONSO

Coordenação: Fernanda Montiel da Roza

Endereço: R. Babaçú, 58 - Industrial, Novo Hamburgo - RS, 93320-610

Telefone: 3580-1297

E-mail: caps.santoafonso@fsnh.net.br

Horário de Funcionamento: 8h às 17h (seg, terça, quinta e sexta)

Quarta-feira das 8h12h

Vínculo: FSNH

Área de abrangência: Santo Afonso, Industrial, Liberdade, Ideal e Lomba Grande

Profissionais: 2 Psiquiatras, 2 Psicólogos, 1 Enfermeira,1 Terapeuta Ocupacional, 2 Técnicos de Enfermagem, 1 Assistente Social, 1 Oficineiro, 1 Auxiliar de Terapia em Grupo.

Atividades desenvolvidas: Atendimento individual, atendimento grupal, atendimento familiar, visitas domiciliares, atividades de inserção social, oficinas terapêuticas, atividades socioculturais e esportivas, atividades externas, acompanhamento terapêutico.