Ação intensifica o trabalho de abordagem social a pessoas em situação de rua

Ação intensifica o trabalho de abordagem social a pessoas em situação de rua

Linha de apoio
Diante do cenário de fechamento de serviços em cidades vizinhas, equipe da SDS tem aumentado o fluxo de busca ativa pela cidade para atender demandas da população em maior vulnerabilidade social
Publicado em 13/03/2020 - Editado em 20/03/2020
Nas Bancas, junto à Praça do Imigrante, a equipe da SDS na ação desta semana que contou com a presença do secretário Daniel Bota e da diretora Márcia (à direita)
Crédito
Karina Moraes

O secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Daniel Bota, e a diretora de Assistência Social, Márcia da Luz, acompanharam nesta semana mais uma ação que intensificou o trabalho da equipe do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) de Novo Hamburgo para pessoas em situação de rua. Ao mesmo tempo, o titular da pasta e profissionais da Gerência de Proteção Social Especial de Média Complexidade se dedicaram a conversar e, principalmente, a ouvir os relatos de comerciantes e moradores do Município, interessados em colaborar com a SDS.

A iniciativa ocorreu em pontos do Centro, junto à Praça do Imigrante, e de outras áreas do Município, como na Vila Redentora, no bairro São José. Com o objetivo de tomar providências em relação a circunstâncias imediatas de acolhimento, a equipe se dirigiu ao albergue municipal, localizado na Rua Miguel Couto, onde são oferecidas pernoites a pessoas em situação de rua. Os técnicos da SDS fazem questão de ressaltar que essa busca ativa complementa o trabalho do Centro Pop e diz respeito à necessidade de uma constante postura de alerta e proatividade para o encaminhamento de demandas da população em vulnerabilidade social, sempre com respeito a dignidade e diversidade humana.

O secretário Daniel Bota esclarece que as pessoas em situação de rua apresentam vínculos familiares rompidos ou fragilizados, além de grande dificuldade de inserção no mercado de trabalho. “Diante do atual cenário é preciso contextualizar de que muitas das pessoas em situação de rua que se deslocam para Novo Hamburgo são provenientes de cidades vizinhas, onde centros de atenção a quem está em maior vulnerabilidade, incluindo os imigrantes, encerraram as suas atividades”, observa. “Novo Hamburgo mantém os serviços e acaba absorvendo uma enorme demanda, fazendo com que sejam necessárias ações mais intensas por parte da rede de proteção social a fim de identificar as necessidades, a origem e a razão pela qual estão vivendo nessas circunstâncias em nosso município.”

No movimento de sensibilização junto à comunidade, o secretário Daniel Bota também lembra que preconceitos e estigmas imprimem marcas tão profundas no comportamento e no modo de vida das pessoas quanto os impactos de vivências decorrentes da vulnerabilidade em si. “Além dos agravos na saúde física, o isolamento social pode interferir na saúde mental e, por essa razão, os técnicos do Centro Pop e do SEAS estão absolutamente preparados para lidar de maneira humanizada e ética com cada um dos casos”, completa. A ação irá se desdobrar, nas próximas semanas, em outras atividades junto à rede socioassistencial de atenção a pessoas em situação de rua.

Galeria da notícia