Máquinas já atuam na Vila Martin Pilger

Máquinas já atuam na Vila Martin Pilger

Linha de apoio
Uma semana após a assinatura da ordem de início, começa o preparo para a construção das 70 unidades habitacionais
Publicado em 10/03/2020 - Editado em 11/03/2020
Dona Nelci acompanha atentamente a movimentação das máquinas preparando o terreno
Crédito
Lu Freitas

“Agora eu tenho esperança”. A frase, carregada de emoção, é da pensionista Nelci Rodrigues da Silva. Aos 72 anos, ela aguarda a construção de sua casa e não vê a hora de realizar o sonho de morar sob um teto efetivamente seu. Ela é uma das beneficiárias da Vila Martin Pilger e vai ocupar uma das 70 unidades habitacionais que serão erguidas no local, que fica no bairro Vila Nova. Na manhã desta terça-feira, 10, Nelci observava a movimentação das máquinas que iniciaram os trabalhos de preparação do terreno para a construção de sua casa onde vai morar em companhia de um dos filhos.

Moradora há 16 anos da área que está sendo regularizada pela Prefeitura, para ela a segurança e proteção contra intempéries é o mais importante quando pensa que terá, finalmente, a sua casa. “Quando venta forte e chove, eu preciso correr para a vizinha de cima, porque eu tenho medo que minha casinha caia, comprei madeira para escorar a parte de trás, mas não dá pra confiar, né...”, conta.

O começo das obras da Martin Pilger se dá pontualmente na data indicada pela prefeita Fátima Daudt que, há uma semana, assinou a ordem de início, no local onde as unidades habitacionais serão erguidas.

A atual administração recuperou o processo de Regularização Fundiária da Vila Martin Pilger, que em outras gestões foi interrompido. No final de 2018 foram concluídas as obras de infraestrutura, como drenagem urbana, rede elétrica, redes de água e cloacal, unidade de tratamento de esgoto e pavimentação, beneficiando 117 famílias. Agora, só faltam as casas. Das 70 que serão construídas, 16 serão térreas (4 com acessibilidade) e 54 serão sobrados. A entrega das casas está prevista para o prazo de 12 meses a contar da data de assinatura da ordem de início.

Processo técnico social

De acordo com a Diretoria de Projetos Técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), as casas serão entregues com piso cerâmico, azulejos nas áreas molhadas, pia, vaso sanitário e pintura interna e externa. “A Vila Martin Pilger também será contemplada pelo processo de trabalho técnico social, beneficiando todas as 117 famílias do local”, arremata o diretor, Martin Wagner.