Prefeitura conversa com a comunidade em encontro no URAS Dom Quixote

Prefeitura conversa com a comunidade em encontro no URAS Dom Quixote

Publicado em 07/08/2019 - Editado em 09/08/2019
Encontro foi realizado com as mulheres moradoras do bairro São Jorge
Crédito
Lu Freitas

Um encontro para que a comunidade apresentasse as suas demandas e ouvisse os esclarecimentos da Prefeitura. Esta foi a ação promovida dentro da Oficina do Cuidado, realizada na tarde de terça-feira, dia 06, na Unidade de Referência em Assistência Social (URAS) Dom Quixote, no bairro São Jorge. O encontro contou com a presença da prefeita Fátima Daudt e dos secretários de Saúde, Naasom Luciano, de Desenvolvimento Social, Roberto Daniel Bota, e de Obras Públicas, Serviços Urbanos e Viários, Raizer Ferreira.

As principais questões feitas pelos moradores presentes na ação foram nas áreas de saúde, educação, obras e de transporte público na região. A partir dos questionamentos, os representantes do Executivo fizeram suas considerações e responderam aos moradores. “Somos uma administração que quer estar presente, quer estar perto de vocês para podermos ouvir e entender as suas necessidades, e a partir daí, encontrar as devidas soluções”, afirmou a prefeita.

Oficina do Cuidado

A Oficina do Cuidado, que ocorre por meio do PAIF, Proteção e Atendimento Integral à Família, prevê o desenvolvimento social dos participantes, de modo a potencializar o seu protagonismo e a sua autonomia na sociedade. Uma das atividades realizadas na tarde de hoje, 6, foi a troca de sementes ou mudas de plantas (ornamentais ou terapêuticas) entre o público presente na atividade.

A Oficina do Cuidado ocorre na primeira e na terceira terça-feira do mês e prevê a abertura de diálogos para melhorar a socialização, a participação comunitária e o apoio no processo de inclusão social, possibilitando a superação de situações de vulnerabilidade por meio do estímulo a discussões sobre projetos de vida. Também busca incentivar a cooperação na comunidade, assim como o rompimento de preconceitos, estereótipos e formas violentas de interação, além de possibilitar que sejam repensados os papéis sociais no âmbito familiar.

Galeria da notícia